Slide SUSTENTABILIDADE Conferência Sustentabilidade 7 DE JULHO | CONFERÊNCIA

Quando o país retoma a atividade económica importa escolher o caminho da Sustentabilidade. Como se alia desenvolvimento económico, meio ambiente e sociedade justa? Que opções têm de ser feitas? São questões para debater na Conferência Retomar Portugal a 7 de julho.

A Sustentabilidade  pode ser encarada como um processo que é preciso construir, em termos globais, através da sintonia entre desenvolvimento económico,  respeito pelo meio ambiente e criação de uma sociedade justa de modo a garantir as gerações presentes e futuras.

O alcance do conceito é tão vasto que em pleno seculo XXI ele ainda não foi materializado sendo encarado como meta ou objetivo. A importância desse paradigma, determinante na sobrevivência da humanidade, levou a presidência portuguesa  do Conselho da União Europeia, que se iniciou em janeiro, a assumi-lo como um dos seus compromissos  numa altura  em que o mundo continuava a lutar contra uma pandemia que abalou os conceitos em que assentava a nossa existência.

Nesse sentido foram definidas metas, de médio e longo prazo, para tornar a vida em sociedade mais saudável e justa, entre elas “privilegiar a mobilidade sustentável,  promover a utilização de energia de fontes renováveis, fomentar a economia circular privilegiando materiais reutilizáveis e evitando os materiais descartáveis, sobretudo o plástico, promovendo a recolha seletiva e a reciclagem, apoiar relações económicas, sociais e ambientais positivas entre áreas urbanas, periurbanas e rurais, cumprir práticas não discriminatórias ao nível das oportunidades de envolvimento com a Estrutura de Missão da Presidência, independentemente de idade, género, nacionalidade, contexto académico ou incapacidade, privilegiar espaços de eventos e de alojamento que adotem princípios de sustentabilidade e promovam a utilização eficiente dos recursos naturais e promover o bem-estar e a proteção da saúde no atual contexto de pandemia”.

A importância da sustentabilidade ficou também patente nos planos apresentados pelos estados–membros para acederem às verbas disponibilizadas por Bruxelas para ajudar a retoma da atividade económica no pós- pandemia.

O Plano de Recuperação e Resiliência apresentado por Portugal mostra isso mesmo ao garantir 16,6 mil milhões de euros de investimento a distribuir por três grande áreas: Resiliência, Transição Climática e Transição Digital. O eixo da Resiliência receberá 11,12 mil milhões de euros que serão destinados a combater as desigualdades sociais e ao investimento na saúde e na habitação. A transição climática receberá cerca de 3,5 mil milhões de euros e a digital 2,46 mil milhões.

A primeira tranche dos fundos que Portugal vai receber de Bruxelas, cerca de 2 mil milhões de euros, chega já em Agosto e por isso importa debater a melhor forma de não desperdiçar nem um cêntimo da chamada “bazuca europeia”.

O PRR responde às necessidades do país? O plano abre caminho a um futuro sustentável? O setor privado está devidamente contemplado? A sustentabilidade deve começar na mudança de comportamentos por parte de cada um?

Como o Estado, as empresas e os cidadãos podem contribuir para uma sociedade sustentável?

Estas são algumas questões que vão ser debatidas na Conferência Retomar Portugal sobre Sustentabilidade a realizar a 7 de julho entre as 10 e as 11.30H.

PROGRAMA

10h00 | ABERTURA
Leonor Ferreira, jornalista TSF

10h05 | INTERVENÇÕES

João Matos Fernandes
Ministro do Ambiente

Daniel Traça
Diretor da Nova School of Business and Economics

Francisco Ferreira
Presidente da Zero – Associação Sistema Terrestre Sustentável

João Gunther Amaral
Chief Development Officer da SONAE

Ana Spratley
Diretora Executiva da unidade de Corporate and Institutional Banking do Banco BPI

Leonor Ferreira
jornalista TSF

11h20 | QUESTÕES DO PÚBLICO (via WhatsApp)

11h30 | ENCERRAMENTO

Ouça aqui:
“As mudanças que são necessárias para assegurar a sustentabilidade”

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Sustentabilidade e avanço da economia são duas faces da mesma moeda

Ministro diz que temas ambientais passaram para o primeiro plano. Francisco Ferreira pede mais transparência às empresas.
Ler mais

Sustentabilidade é a nova urgência a nível mundial

Pandemia gerou mais cuidados ambientais, mas é necessário manter certos hábitos adquiridos.
Ler mais