EN2 quer consolidar-se como rota turística

A Rota da Estrada Nacional 2 nasceu em 2014, mas a via que liga Chaves a Faro existe há 75 anos. O percurso e as novas formas de turismo estiveram, esta quinta-feira, em debate na Conferência Retomar Portugal.

Potenciar em termos turísticos este eixo, que liga o norte ao sul, levou mesmo à constituição em 2016 de uma associação presidida pelo autarca de Santa Marta de Penaguião. Luís Machado sublinha o potencial de um percurso que atravessa 35 municípios os quais partilham seis locais classificados pela UNESCO como património da humanidade.

Estes 739 quilómetros de alcatrão têm sido percorridos mais por turistas portugueses do que por estrangeiros, mas, ainda assim, a possibilidade de se apostar nas empresas deste setor ao longo da estrada é uma forma de a potenciar como destino turístico. João Patrício, diretor coordenador de empresas e institucionais do sul do BPI diz por isso que a banca continua a ver no turismo desta via uma aposta que importa reforçar.
O administrador do grupo Pestana, Luís castanheira Lopes, considera que é determinante o governo reforçar o investimento no turismo nomeadamente na adoção rápida de medidas de apoio que respondam às dificuldades criadas pela crise sanitária.

Numa altura em que se perspetiva a a distribuição da vacina contra a covid de covid 19, é preciso garantir os instrumentos às empresas para que se preparem para agarrar a retoma no próximo ano. A diretora coordenadora do Turismo de Portugal , Lídia Monteiro, sublinha que, apesar das dificuldades, esta crise fez com que os portugueses descobrissem mais regiões do país e não “beliscou” a reputação do país como destino turístico.