Slide A NOVA REALIDADE
DO DOURO E
VINHO DO PORTO
5 DE NOVEMBRO | CONFERÊNCIA

A nova realidade do Douro e do Vinho do Porto é inevitavelmente moldada pelo facto de o país ter menos turistas, menos viagens de negócios, feiras e concursos.

E, por outro lado, o consumo das famílias mudou e ainda não regressou aos níveis pré-pandemia. O investimento em inovação ficou suspenso, os projetos agrícolas e agropecuários foram adiados e a aposta no alojamento local ou hoteleiro constitui agora uma menos-valia?

A pandemia fez encolher os mercados externos e internos. No entanto, os vinhos nacionais dependem em grande medida do consumo nacional, sendo que o Douro e o Vinho do Porto não constituem aqui uma exceção. O canal Horeca, que abrange os estabelecimentos de hotelaria, restauração e cafetaria, foi particularmente fustigado pela crise desencadeada pela covid-19. A falta de turistas estrangeiros e nacionais, já para não falar das restrições impostas desde março, esvaziou de receitas um setor particularmente relevante para a economia portuguesa. Quando o canal Horeca está mal, o setor do vinho ressente-se de forma particular.

A via digital pode mitigar a crise no setor dos vinhos, reaproximando empresas de clientes antigos e novos? Talvez, mas o turismo virtual é algo que não gera  receitas para a economia. O tipo de lazer duriense pode ser valioso ainda no contexto da covid-19, uma vez que é uma alternativa válida ao turismo de massas? Como resolver a encruzilhada estratégica que esta pandemia criou? A economia do Douro e do Vinho do Porto será capaz de se reinventar, de resistir e de regressar com maior consistência num cenário pós-pandémico?

PROGRAMA

17h00 | ABERTURA
Pedro Araújo
JORNALISTA JN

17h05 | DEBATE

Fontainhas Fernandes
REITOR DA UNIVERSIDADE DE TRÁS-OS-MONTES E ALTO DOURO

João Nicolau de Almeida
ENÓLOGO NA EMPRESA JOÃO NICOLAU DE ALMEIDA & FILHOS, LDA – QUINTA DO MONTE XISTO

Luís Pedro Martins
PRESIDENTE DA ENTIDADE REGIONAL DE TURISMO DO PORTO E NORTE DE PORTUGAL

Miguel Ribeiro
DIRETOR-COORDENADOR DO BANCO BPI

MODERAÇÃO
PEDRO ARAÚJO
JORNALISTA JN

18h20 | QUESTÕES DO PÚBLICO (via WhatsApp)

18h30 | ENCERRAMENTO

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Estrada Nacional 2 entra na rota do crescimento

Segurança e isolamento dos lugares abrangidos pela via têm atraído os viajantes.
Ler mais

Recuperação do turismo será lenta e a oferta terá de ser readaptada

Pandemia do medo deverá permanecer após a covid-19 ser erradicada, pondo travão a um possível crescimento rápido num setor que vive das viagens.
Ler mais

EN2 quer consolidar-se como rota turística

A Rota da Estrada Nacional 2 nasceu em 2014, mas a via que liga Chaves a Faro existe há 75 anos.
Ler mais